7.10.07

Um livrinho para Liége


Este livrinho foi uma encomenda feita pela Liége: mede 21cmx15cm, capa revestida com gorgorão. Ele tem 80 páginas de papel sulfite 75gr, branco. Coloquei pequenas contas de bambu na costura externa e bordei o tecido com linha de seda. Fiz um marcador com fita mimosa e contas e um envelope em morim cru com o mesmo desenho do bordado .

7 comentários:

Martiola disse...

Realmente es precioso. Me encantan las flores bordadas. Un conjunto que seguro que gustará mucho. Saludos.

Li de Liége disse...

Não poderia deixar de agradecer aqui também!!!
Obrigada e espero alegremente a chegada!!!!
li de liége

Luis Servo disse...

Belíssimo trabalho... lúdico... são essas pequenas coisas que tornam nossas vidas eventos únicos... parabéns por essa verdadeira poesia feita de papel.

Céres disse...

Obrigada - a Liége que solicitou o livro e que, de certa forma, o inspirou, a Martiola e Servo pelas palavras que são incentivo para continuar a fazer de cada livrinho um objeto único.

Beti Copetti disse...

Oi Ceres!!

São tão lindos teus livros que fico pensando no uso especial que as pessoas devem dar a eles. Poesias? Memórias? Doces receitas de família? As maravilhas de acompanhar o crescimento dos filhos? Suas histórias de amor? O que será?

beijinhos
Beti

Céres disse...

Beti o amigo que me ensinou os primeiros passos da encadernação uma fez fez pequenos livros e deu a um grupos de pessoas mais próximas. Pediu que nós utilizássemos e depois permitissemos a ele ver o que havíamos feito. Acho que só dois, que utilizavam seus livrinhos como sketchbook, disponibilizaram seus registros. Para mim fazer cada livro é uma aventura. Durmo e acordo pensando no tecido, na costura, no que sei/sinto da pessoa que o deseja. Acho que por isso não consigo fazer livros em escala - e as vezes levo semanas até terminá-los. Sei que é difícil para quem encomenda, mas ... faz parte do meu atual jeito de ser ;)

Tânia Batista disse...

Oi minha amiga querida,

Há tempos não navegava por aqui...Percebo que teu trabalho tá ainda mais belo e sensível...Do mesmo jeito que tem sido teu "jeito atual de ser"...Parabéns pelos livros, pela arte..pelo jeito atual de ser...
Quando eu crescer eu quero ser assim...
beijoka...